Acredito que todo mundo já deve ter passado por uma situação de exagero alimentar ao ser exposto a um buffet “livre”, não é? 🙈 São tantas opções diferentes que o nosso paladar simplesmente não se cansa de provar e comer um pouquinho mais! 🥘🍝🍛🍲 A grande variedade de estímulos sensoriais (salgado, ácido, doce, amargo, crocante….) apresentam muitas novidades ao paladar – e tudo que é novo tende a fisgar a atenção do nosso cérebro! 🤯🤩 Já aquilo que é visto como habitual/monótono (no caso da alimentação: que tendemos a comer o tempo todo) tende a ser tratado com “desinteresse”. Por isso, alguns autores já falam em “saciedade sensorial-específica” 🤔 a sensação de estar “cheio” e consequentemente parar de comer só viria com alimentos com as mesmas características.

Talvez essa seja parte da explicação para sempre conseguirmos comer um docinho mesmo após estarmos “lotados” com o prato principal 😬🍦🍫 Não se engane…conseguimos reproduzir esse “efeito buffet” mesmo na nossa rotina dentro de casa 😫 Ao colocar uma mesa cheia de acompanhamentos com diferentes sabores (doces, salgados, ácidos) e texturas você provavelmente está contribuindo para um comportamento de maior exagero (por mais que todos os itens sejam saudáveis).

Então, se quer evitar excessos, prefira criar cardápios mais limitados. Que tal apenas um tipo de carne (ou qualquer fonte de proteína) + 1 ou 2 acompanhamentos? um terceiro, quarto e quinto item provavelmente só iriam instigar o seu desejo de colocar um pouquinho mais de cada um deles no prato depois de finalizada a refeição. Quem diria…a monotonia também tem suas vantagens 🤷🏻‍♀️ “Mas não é importante variar os alimentos?” sim! mas se você sente que limitar as opções no dia podem lhe ajudar a controlar as porções, você pode variar os tipos de alimentos ao longo da semana (mantendo padrões mais monótonos dentro de um mesmo dia, entende?) 🤓 Quanto mais estratégias pudermos usar para nos ajudar na difícil batalha do controle alimentar, melhor! Quem sabe essa não possa ser mais uma….😊

Share This