Uma das maneiras mais eficientes de reduzir a ingestão calórica espontaneamente, sem morrer de fome, é aumentando o consumo da fonte de proteína nas refeições 🍗🍳🍖🥚🥜🦞🧀 A proteína é o nutriente que mais necessita de energia para ser metabolizado – isso significa que para ser digerida, absorvida e utilizada, a proteína gasta muito mais calorias do que a gordura ou o carboidrato👌 Por isso, podemos dizer que ela pode contribuir para um leve aumento do seu metabolismo diário – dietas hiperproteicas geralmente contribuem para um queima maior de até 80 a 100 calorias diárias 😍

Fora isso, a proteína é o nutriente que dá mais saciedade e que mais reduz a “boquinha nervosa” ou pensamentos compulsivos por comida ao longo do dia. Um estudo (1) mostrou que um consumo alto de proteína na dieta (em torno de 30% das calorias) levou a uma redução de mais de 400kcal na ingestão calórica diária. Outro estudo (2) mostrou que um consumo de 25% das calorias na forma de proteína na rotina reduziu os pensamentos obsessivos por comida e a vontade de lanchinhos noturnos em até 50% 👌😎 “Mas Paula, como vou saber se o meu consumo de proteínas está em 15, 25 ou 30% das minhas calorias?”🤓 bom, você pode descobrir isso utilizando qualquer aplicativo de contagem de nutrientes (como o fatsecret) ou simplesmente deixar esse trabalho com o seu nutricionista! 🤓🤓🤓 Até porque, cá entre nós, saber apenas quanto de proteína se está consumindo é apenas um detalhe dentro de uma teia complexa de requerimento de nutrientes que o nutricionista irá avaliar no seu caso específico 😉

#nutripaulamello
Referências:
1. A high-protein diet induces sustained reductions in appetite, ad libitum caloric intake, and body weight despite compensatory changes in diurnal plasma leptin and ghrelin concentrations.

2. The Effects of Consuming Frequent, Higher Protein Meals on Appetite and Satiety During Weight Loss in Overweight/Obese Men.

Share This